O homem que não podia ser comprado ou subornado

Então os presidentes e os príncipes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum erro nem culpa. Daniel 6.4

No reinado de Dario, Daniel era um dos 3 príncipes que ajudavam na administração do reino. E devido a sua sabedoria e as suas boas condutas  o rei pensava em constituí-lo sobre todo o reino. Por causa disso, muitos homens poderosos invejaram Daniel e tentaram prejudica-lo: “Então, os príncipes e os presidentes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum vicio nem culpa. ” (Daniel 6,4). Ao contrario de muitas pessoas daquela época, Daniel não se corrompeu ao ganhar poder e riquezas, pois ele possuía a maior riqueza de todas: “Então, o mesmo Daniel se distinguiu desses príncipes e presidentes, porque nele havia um espírito excelente…” (Daniel 6,3). Mesmo assim, os príncipes e os presidentes não desistiram de fazer mal a Daniel: “Então, estes homens disseram: Nunca acharemos ocasião alguma contra este Daniel, se não a procurarmos contra ele na lei do seu Deus.” (Daniel 6,5). E sabendo-os que Daniel não passava um dia sem falar com o Deus de Israel, foram ao rei e convenceram-no a assinar um decreto real que proibia qualquer pessoa de adorar a qualquer deus ou homem, a não ser o rei, em um prazo de 30 dias. E se caso alguém descumprisse o decreto, este seria jogado na cova dos leões.  Contudo, mesmo com o decreto real e a terrível punição, Daniel continuou fiel a suas orações diárias: “Daniel, pois, quando soube que a escritura estava assinada, entrou em sua casa (ora, havia no seu quarto janelas abertas da banda de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos e orava, e dava graças, diante do seu Deus, como também antes costumava fazer”. Assim, os príncipes e presidentes foram ao rei para  acusar Daniel. O rei ficou muito triste em saber que teria que jogar Daniel na cova dos leões: Então, o rei dirigiu-se para o seu palácio, e passou a noite em jejum, e não deixou trazer à sua presença instrumentos de música; e fugiu dele o sono”.(Daniel 6,18). Como é de conhecimento de muitos, nenhum dos leões famintos tocou em Daniel: “E, chegando-se a cova, chamou por Daniel com voz triste; e, falando o rei, disse a Daniel: Daniel, servo do Deu vivo! Dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões?; Então Daniel falou ao rei: Ó rei, vive para sempre!; O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca dos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele; e também contra ti, ó rei, não tenho delito algum.” (Daniel 6, 20-22).
Mesmo sendo um acontecimento dos tempos bíblicos, hoje em dia, vemos muitas pessoas passando pela mesma situação de Daniel.  Pois, na vida profissional, a busca por reconhecimento é uma atitude comum entre os trabalhadores. Entretanto, como vimos, esse reconhecimento pode ocasionar muitos conflitos e decepções. Em uma pesquisa realizada pelo site Pensamentos e Reflexões a respeito de  frustações no ambiente laboral, a promoção – o ato de ser promovido – foi o motivo mais apontado pelos entrevistados.  Podemos entender esse cenário na resposta de uma participante: ” … se eu soubesse que seria tão perseguida e discriminada após receber a minha promoção, não teria aceitado.” Carla (nome fictício).  Infelizmente, nos dias de hoje, essa situação têm feito muitos profissionais entrarem em depressão ou, até mesmo, em desistirem de seus cargos. Diante disso, é essencial que cada pessoa aprenda a lidar com tais conflitos. Através da historia de Daniel, entendemos que a nossa fidelidade com Deus é o que nos garantirá a vitória.  Uma vez que, Daniel podia ter aceitado o decreto real e depois de 30 dias retomaria com  sua oração diária. Nessa nova situação, Daniel se livraria da cova dos leões e continuaria sendo o preferido do rei. No entanto, a comunhão que Daniel tinha com Deus seria enfraquecida e, consequentemente,  o próximo ataque a Daniel feito pelos príncipes e presidentes teria êxito. Assim, Daniel escolheu ser fiel a Deus, indo em direção ao destino mais cruel – a cova dos leões. Contudo, Daniel sabia que com Deus nada o poderia resistir. Dessa forma, amigo leitor, não tenha medo das adversidades que possam surgir, permaneça fiel a Deus e Ele te livrará de tudo aquilo que for feito contra você.

ErguidoporDeus

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s